......................

.................

.............

Você está aqui: Pagina PrincipalColunas.PrincipaisFranquia5 Alertas para Quem Quer Abrir uma Franquia

5 Alertas para Quem Quer Abrir uma Franquia

A FranquiaÉ importante pedir ajuda da franqueadora na hora de escolher o ponto comercial e avaliar a saúde financeira da marca.

Quem pensa em abrir um negócio próprio, mas não quer correr muitos riscos começando uma pequena empresa do zero, costuma optar por uma franquia. O setor cresce mais de 15% ao ano no Brasil, e deve fechar 2012 com faturamento de mais de 100 bilhões de reais, segundo a Associação Brasileira de Franchising.



Veja algumas dicas importantes para quem quer uma franquia sem dor de cabeça. As sugestões são do especialista no assunto Adir Ribeiro, consultor da Praxis Business.

1. Faça perguntas ao franqueador

O primeiro passo para quem quer uma franquia é entrar no processo de seleção da rede. As franqueadoras costumam – ou deveriam – avaliar o empreendedor com critérios claros e bem estabelecidos. Os futuros franqueados também precisam fazer o mesmo.

Por isso, leve algumas perguntas para a entrevista com o representante da marca. Alguns assuntos interessantes de perguntar são o histórico da empresa no mercado e no sistema de franquias, o tamanho da rede atual e os planos futuros de crescimento, e o processo de treinamento inicial e de manutenção do negócio.

2. Peça ajuda na escolha do ponto

A seleção do ponto comercial para instalar a loja é fundamental. Esta decisão tem grande peso no desempenho do negócio e deve ser feita em parceria com a franqueadora.

Segundo Ribeiro, é preciso avaliar o perfil do público ideal, os aspectos legais e a viabilidade financeira do local escolhido. “Veja se os custos de locação e o valor do ponto comercial são adequados ao retorno do investimento projetado”, ensina.

3. Faça uma avaliação de ‘franqueabilidade’

Para quem está começando uma rede, é preciso fazer uma “avaliação de franqueabilidade”, ou seja, avaliar se aquele tipo de negócio funciona mesmo como franquia. Segundo Ribeiro, esta avaliação é feita considerando vários aspectos, como a experiência de mercado, o histórico de sociedades e parcerias, marca e padrões.

4. Fique atento ao capital

Vale lembrar que o valor que as redes divulgam como investimento inicial costuma ser só uma parte do que o empreendedor deve ter para o negócio decolar. “Nem sempre o capital integral para investimento está acessível a todo mundo e aí surgem as oportunidades de financiamento”, explica Ribeiro.

Avalie as opções de financiar o negócio e faça muitas contas para ter certeza de que o retorno do investimento vai valer a pena.

5. Tenha cuidado com franquias baratas

Optar por uma microfranquia, que custa até 50 mil reais, é uma opção para quem não tem grande capital e não pretende financiar o investimento. Essas franquias baratas, no entanto, exigem cuidados e precisam ser analisadas com calma. Muitas vezes, o franqueado vai realizar sozinho todas as tarefas – de gestão e vendas até a prestação do serviço – e precisa ter um perfil mais comercial.

Além disso, boa parte desses negócios não exige ponto comercial e pode ser montado em um cômodo da residência. É preciso certificar-se de que é possível trabalhar em casa sem que os problemas domésticos se misturem com o negócio.

 

Fonte: Exame

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESIGN_BY